domingo, 19 de setembro de 2010

Literatura e História


O Real Gabinete português de leitura inaugurado pela Princesa Isabe em 1887, disponibiliza obras raríssimas, datadas em sua maioria do século 19, devidamente digitalizadas. Curiosos e amantes de literatura e da língua portuguesa se deliciam com os manuscritos do romancista Camilo Castelo Branco de seu livro mais conhecido, Amor de Perdição (1862) e do Dicionário da Língua Tupy, de Gonçalves Dias (1858). Uma boa amostragem da correspondência pessoal de Castelo Branco também foi para a rede. Estudiosos de áreas diversas têm acesso fácil a documentos mandados da colônia a D. João VI em 1817, cartas régias assinadas pelo Marquês de Pombal, do século anterior, textos de autoria de Padre Antonio Vieira (não se sabe se grafado por ele ou por copistas), diplomas, ofícios, decretos, aquarelas, desenhos a bico de pena, além de atas de reuniões do Real Gabinete. As homenagens, no Brasil, por ocasião do tricentenário da morte de Camões, em 1880, foram assunto de uma série de cartas. São mais de 1,5 mil itens já contemplados. Com um zoom, mais do que observar a grafia e o léxico de tempos idos, é possível chegar aos detalhes de todos esses papéis, ver as ranhuras, as marcas do tempo. Foi para tentar diminuir esse impacto do passar dos anos que o projeto foi criado.

Site para pesquisa:
http://www.realgabinete.com.br/portalweb/Home/tabid/39/language/pt-PT/Default.aspx

fonte: http://wp.clicrbs.com.br/segundocaderno/2010/08/23/literatura-e-historia-online/

2 comentários:

  1. Adorei a iniciativa do blog e o texto!Parabens!Ja estou seguindo!

    Bjs.
    Isabela Pimentel
    http://hojeempauta1.blogspot.com

    ResponderExcluir