domingo, 10 de fevereiro de 2013

Arquivo Nacional inaugura exposição Arquivos do Brasil: Memória do Mundo

Será inaugurada no Arquivo Nacional, em sua sede no Rio de Janeiro, no dia 26 de fevereiro, às 18h, a exposição comemorativa em homenagem aos 20 anos de existência do Programa Memória do Mundo da UNESCO/Memory of the World – MOW e também aos 5 anos de instalação do Comitê Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo.

Criado pela UNESCO, órgão das Nações Unidas, em 1992, o Programa reconhece como patrimônio da humanidade documentos, arquivos e bibliotecas de grande valor internacional, regional e nacional, inscrevendo-os nos registros e conferindo-lhes certificados que os identificam. Tendo como objetivo estimular a preservação e a ampla difusão desse acervo, o MOW facilita a preservação desses documentos e seu acesso, contribuindo, assim, para despertar a consciência coletiva para o patrimônio documental da humanidade.

Entre os anos de 2007 e 2011, foram nominados 45 (quarenta e cinco) acervos brasileiros constituídos de enorme diversidade cronológica e tipologias documentais, custodiados pelas mais diferentes instituições. O filme Limite, de Mário Peixoto (Fundação Cinemateca Brasileira); a Lei Áurea (Arquivo Nacional); os manuscritos musicais de Carlos Gomes (Fundação Biblioteca Nacional); o diário de viagens do Imperador d. Pedro II pelo Brasil e pelo mundo (Museu Imperial) são alguns exemplos de acervos agora reconhecidos como Memória do Mundo. Na Fiocruz, os fundos Oswaldo Cruz e Carlos Chagas foram reconhecidos pelo Programa Memória do Mundo, em 2007 e 2008, respectivamente. Em 2012, foi a vez dos negativos de vidro do Fundo Instituto Oswaldo Cruz.

A exposição de caráter educativo e itinerante exibirá em torno de 400 imagens, distribuídas em nove módulos, que integram acervos brasileiros nominados pelo programa Memória do Mundo da UNESCO em nível nacional (Brasil), regional (América Latina e Caribe) e internacional.

Além das imagens em painéis, a exposição contará com 4 filmes editados a partir dos acervos nominados. Também serão expostos documentos originais em vitrines climatizadas, entre eles, mapas, a sentença dos Autos da Devassa da Inconfidência Mineira e a Lei Áurea, que neste ano completa 125 anos. Com entrada franca, a mostra ficará aberta de 26 de fevereiro a 31 de maio, das 9h às 17h, e contará com monitores, catálogo e folders.

São parceiros do Arquivo Nacional, neste projeto, a UNESCO e as instituições custodiadoras dos acervos nominados.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Arquivo Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário